Thursday, March 29, 2007

DANIELA,
MAIS QUE UMA MULHER.
















Entre esta gente que passa por mim, uma certeza me fica: manifesta-se claramente aquilo que não se vê: A MODA.
Da mesma forma, o sorriso sincero daquela criança indiana que me olha descontraídamente, através da janela da carruagem da frente...
Ela vive indiferente ao lixo que rod
eia o seu mundo...de fantasia?














( Foto de: Daniela Rocha )

- Sinto-te estranho...

O que tens, poeta?

" Tens razão...
Sinto-me assim desde a semana passada. "

- O que se passou?...

" Estive em Paris!... "














( Foto de: Daniela Rocha )


- Tu, em Paris!?...
Não me faças rir...

" Mas é verdade!...
Se não acreditas, pergunta á Dani.














Estivemos juntos durante
Uma semana maravilhosa...














Foi memorável, apaixonante...

Foi...














( Foto de: Daniela Rocha )

O nosso primeiro Tango em Paris. "

- Então, porque estás com essa expressão?...

" Emocionei-me diante daquele espectáculo!...














Talvez o dejá vu tivera influência, não sei..."

- Hum...

A razão deve ser outra...

" Nada disso.
Aquela cidade
Segredava-me alguma coisa,
Mas ainda não sei bem... "













( Foto de: Daniela Rocha )

- Creio que é simples!...

VEJAMOS:
Em princípio, gostaste de a vêr,
Não é verdade?...

" Sim... "

- Talvez algo mais se passou
Depois de a teres visto...














( Foto de: Daniela Rocha )

" É verdade...

Lembrei-me do teu pai falar sobre ela... "













( Foto de: Daniela Rocha )

- CONHECÍA-LA!...


" Ainda que virtualmente...
Mas faltava-me sentir o seu cheiro. "













( Foto de: Daniela Rocha )

- Mas é claro!

Isso equivalia
A UM POUCO MAIS
De a teres sentido pela primeira vez.
Quero dizer:
QUASE SEM LOCAL!...














( Foto de: Daniela Rocha )

" Não percebi nada!... "


- Por outras palavras:
Normalmente o local
É sempre secundário...

" Então, o que terei sentido de concreto? "














( Foto de: Daniela Rocha )

- Penso que

Em teu sentir, Paris chegara
DEPOIS DO LOCAL EM QUE ESTAVA:
Fez-se notar mais depressa
Do que aquilo que era anterior.

" Consideras então,
Que toda a informação anterior não é importante? "














- Não é isso...

Mas considero que existe algo mais importante
Que essas questões metafísicas:














( Foto de: Daniela Rocha)


O AMOR QUE A DANIELA NOS DÁ.

Independentemente da cidade ou local
ONDE ESTAMOS.

" Logo tu,
Que eras indiferente ao amor... "














( Foto de: Daniela Rocha )


- Indiferente não!
Reconheço agora que
NUNCA O TINHA SENTIDO AUTÊNTICAMENTE.

" Pois... eu sabia...
Ela é Ela...
Aquela que sempre sorriu

Dentro de ti. "














- Sim, poeta...

A Dani é mais que uma mulher:
ELA É A MULHER DA MINHA VIDA!

Amo-te, Danishe..." save me a place in the heart of your hearts... "


( Um tema: " LADY OF DREAMS "- Kitaro )


Bom-fim-semana!

( Um peixinho...dos nossos, DANISHE... )

Pain-Killer

3 comments:

naturalissima said...

O nosso "Primeiro Tango em Paris".
Fazes-me sentir especial, mulher amada...
Muitos outros Tangos virão e será sempre contigo que irei dançar.

Estou FELIZ por te ter.
Amo-te cada vez mais...

Daniela*só*tua*sempre :)

Rocha de Sousa said...

Caríssimo,
Sabe porque é que os quadros estão vivos?
(!)
Porque respiram.
Você disse que não conhecia Paris, ou que só a conhecia virtualmente.
Era preciso mais,num mundo que não abarcamos nunca?
Vocé respondeu que era. Porque pre-
cisava de lhe absorver o cheiro.
A «narrativa» que nos dá desta via-
gem do «1º Tango» é mais objectiva,
por vezes quase ilustrativa, e sem-
pre com um romantismo nada camilia-
no, arrebatado mas sem o sentimento
da dor. Agora vive os cheors, as imagens, um constante narcisismo fotográfico. A expectativa quanto
à taxa de sua existência passa os
72 anos. Mas, se assim for, vai viver um outro lado da intensidade
anorosa: a do silêncio.
Rocha de Sousa

curse of millhaven said...

o vosso amor emociona-me :)

desejo-vos todas as felicidades do mundo.