Wednesday, October 11, 2006

" SENTIR ÚNICO... "




















Um dia qualquer, pela marginal fora e paralelamente ao horizonte.

" Diz-me:
Existe alguma maneira particular de sentir? "

- Não!...
O sentir é só um,
Em todos!...
Este sentir
A que me refiro como coisa central,
INSPIRAÇÃO
NÚCLEO



















É coisa sem relação...

Quero dizer:
Corresponde ao todo Universal,
AO TODO SEMPRE DO UNIVERSO.

" Não entendo. "

- Este sentir
É UNIVERSO VIVO
UNO
SUSPENSO













Onde a natureza da aparência

Desse teu sentir em causa,
Não é á partida,
Nem uma coisa nem outra...
Mais tarde, será
SEM SER
O que tu pensas que é,
Na medida em que lhe pões
O que pensas para ele
Como atribuição...



















Ou simplesmente

Por ser aparência do sentir.

" É tudo? "

- Ou porque ainda,
Qualquer simples forma de sentir
Será por ti idealizada
De forma exterior,
INVENTADA
Numa transmissão íntima
Do sentimento humano
Em termos de arte.



















" Achas que a complicação vem daí? "


- Sem dúvida alguma!...
E agora atrever-me-ei no seguinte:
A própria ARTE
Estende-se até á Filosofia...
Os Filósofos não fizeram mais
DO QUE CRIAR REALIDADES.


















Contudo, este Criar

Só poderá ser entendido
Em termos de ARTE.











" É arrojado o que dizes! "


- Esta observação,
É antes de mais
O mistério a ser descoberto
E posto ou identificado
Nesse teu sentir...














Como se vê,
Não é possível surpreender
A Natureza do sentir autêntico...
Ele é ÚNICO EM TODOS.

" Em todos? "

-Sim...
É inconfundível,
Mas difícil de captar.
Por todo o Universo
É realmente único
EM SUA MORADA ÍNTIMA.













" E isso não poderá ser visto

De outro ângulo? "

- O contrário
Não passará de aparência,
Uma vez que não passará também
Do disfarce da realidade pura
Desse teu único sentir.














( Uma música: " UTOPIA " - Eric Gale )


Pain-Killer

6 comments:

Vida said...

Já cá não vinha à bastante tempo, mas adorei voltar, temos aqui um dialogo, monólogo excelente como é hábito, o que é o sentir??? o sentir está mesmo ligado ao que somos, todas as nossas raízes vão infuenciar o nosso sentir. Os teus textos obrigam-nos a pensar antes de conseguirmos comentar.

Beijos.

Vanda Baltazar said...

Somos únicos, Miguel e o nosso sentir é sempre único, tem sempre um cambiante diferente do outro...


Mesmo que às vezes sejamos semelhantes e nos identifiquemos, completamente, com os outros!

Van com beijinhos da feiticeira escarlate!

Leticia Gabian said...

Concordo com a Vanda.
E não posso deixar de dizer que as imagens hoje foram tão magistralmente bem escolhidas que me vi voltando ao texto muitas e muitas vezes por me perder na contemplação das fotos.

Ia deixar um beijo, mas aprendi que em portugal só se usa Beijinhos.
Beijinhos, então

P. Guerreiro said...

Que melhor exemplo, filosofia em forma de arte...Arte filosófica. Concordo que na raiz a origem é una, mas depois...
Um abraço Guerreiro e bom fim de semana.

Se puderes recorda Lou Reed, qualquer música do Transformer.

vida de vidro said...

Sentir único, como pulsação comum dum universo uno? Em teoria é bonito. Na prática, não sei... **

Isabel said...

O UNIVERSO É VIVO
É UNO
É SUSPENSO

Tambem o ser é vivo uno suspenso... criado à semelhenca do universo.
Todos somos grandes e todos somos apenas um grão de areia no imenso universo.

Lindo o teu post...
Cada vez escreves melhor.

Isabel