Saturday, September 15, 2007

" CONSCIÊNCIA UTÓPICA "




















" Preciso que me respondas

A uma pergunta... "














- O teu ar apreensivo

Denunciava isso...
Vá lá, poeta!...
Pergunta de uma vez!

" Para ti, Deus existe? "



















- Evidentemente que sim!...

" E como?
Como Criador?... "















- COMO CRIADOR!?...














Deus não criou coisa alguma!...

Repara:
Tudo é velho quanto Deus,
No entanto
Houve um princípio de todas as coisas.


















Princípio esse, só na
COMPREENSÃO HUMANA...



















Pois os homens
SÓ ENTENDEM DE PRINCÍPIOS



















Ou porque eles
NÃO
ENTENDEM DE ETERNID
ADE.



















Já pensaste

Em que situação estaria Deus
Antes de todos os princípios?...
De qualquer das formas,
Também falo como um ser-humano...
A COISA É INSONDÁVEL!...












" Mas Deus sempre existe para ti?... "


- EXISTE














Por intermédio dum racioc
ínio lógico
IRREFUTÁVEL
Que me é imposto!...



















Entretanto, devo confessar
Que já passei pelo teu drama...
Finalmente
Reconheço que sem Deus,
A Natureza seria inexplicável...















" Mas eles
NEGAM-NO
E explicam-na! "

- O egoísmo do Homem
É ATROZ!...



















" Negam-no por egoí
smo!?...
E para quê? "

- Diz antes:
Porquê?...
Dir-te-ei:
POR SER O QUE NÃO É!...



















Por outras palavras ainda:
Se o Homem visse a Natureza
Tal qual ela é,
JAMAIS NEGARIA DEUS!...














Para cá disso:
É ela própria,
NATUREZA
Quem melhor o pode explicar.














MAS SÓ O HOMEM FALA!...












" Acho que sem Deus,
Seria possível qualquer raciocínio!... "

- Poeta,
RESPONDE-ME:
Porquê este abismo incrível
Entre o cérebro humano
E todo o resto animal?...

















QUE DIZ A CIÊNCIA
?...




















" Pois é...

Nem sequer desconfia... "

- Como vês,
Diante de tais circunstâncias
Ainda se duvida...
E sabes lá tu quantas vezes
A própria Igreja duvidou?...














" A Igreja!? "


- Sim,
A IGREJA
!...














" O que pensas tu que é a Igreja? "


- NADA DE FIXO!











Ela vai sendo aquilo

Que indirectamente
SE LHE PEDE QUE SEJA.














" Não sei aonde queres chegar! "


- Por imposição exterior:















A IGREJA
É O QUE É
Exactamente
Como qualquer tipo de governo
É a consciência do povo,
Até porque no fundo
TODOS TEMOS
Não o que merecemos
Como em geral se pensa;
MAS LOGICAMENTE
O que nos é próprio ter
E ser.

" Em relação
A tudo quanto me contas,
Sinto pena... "



















- De quê?


" De não poder ser
Outra coisa para ti... "



















- Não o queiras, poeta...
Acredita que é preferível

A UTOPIA Á REALIDADE...

( Um album: " TAI CHI MUSIC FOR WELLNESS " )

Bom-fim-semana!

Pain-Killer

3 comments:

naturalissima said...

A Igreja não questiona e não deixa que o homem evolua na busca do deconhecido, não permite que ele questione as suas dúvidas... Sendo ela uma instituição criada pelos Homens, de acordo com as suas épocas e vivências históricas influenciou pela negativa o crescimento espiritual do ser humano.
Ser livre e aberto mental e espiritualmente, vivendo sem MEDOS , o Homem só pode alcançar a sabedoria e a felicidade...

Miguelindo do meu coração, ste post é belíssimo na escolha de imagens e na forma muito particular tua de escrever... conteúdos que já conhecemos e que tão bem dominas ou vais sabendo crescer com eles.

AMEI!

Volto para ler novamente
Continuo muito atakadinha :( schummm...

amando-temuitodeixo-teumbeijinhodosnossos

Rocha de Sousa said...

Volto ao contacto consigo, ausente por uma espécie de férias e uma avaria no computador, que já me foi entregue e me pemite estar hoje
aqui. A fazer minhas as palavras da
sua querida Naturalíssima. A rapa-
riga «tem esperto no cabeça» e só não vai mais longe porque sofre de uma doença nos ani-corpos da área
cultural e afins.
Porque realmente eu também não o percebo muito nesta fórmula do seu
blog, todo ele sempre feito com fotografias alheias, muito bem ca-
çadas, e entre as quais se inter-
roga triangularmente em torno da natureza humana e dos seus princí-
pios, de Deus, da Eternidade e ou-
tras utopias similares. Deus será anterior à própria eternidade, a qual terá começado quando Ele acen-
deu o tal fósforo do «Big Ban». Mas isto é pensado (imaginado) pe-
lo homem, o cérebro mais avisado da vizinhança. As «suas» fotogra-
fias foram feitas por homens, a internet é uma criação humana, os
entendimentos do possível só acon-
tecem aravés do homem (a existên- cia de outros homens, longe, não altera a questão). Depois de resol-
vermos as equações cósmicas todas,
ficamos sós. E, nessa situação, a
breves passos, a morte ainda torna
maior o vazio das coisas que perce-
pcionamos, mostrando-nos que a única existência exprimível é a do
homem. Sem o homem, os conceitos de
Deus, Universo, Eternidade nunca teriam sido inventados, pronuncia-
dos. A obra humana não passa da procura do impossível e cessa em
completo silêncio. O que nos resta é desencadear um modo de ser feliz
mesmo sem esperança. A esperança
intermitente, é-nos dada pelo pra-zer com que saciamos a nossa sede:
pelo amor e pela criação.
Atakadão João.
PS. A eternidade apodrece na vanitas

♥≈Nღdir≈♥ said...

... e tudo voltará ao principio e ao desconhecido...
Bjx