Wednesday, July 04, 2007

Á NOITE NO MEU QUARTO
E DEPOIS DO JANTAR.




















( Pastel seco, do autor do b
log -
a partir do original
de Greuze )

Se não modificar o ambiente deste local, estarei diariamente no passado.Procuro ser o mais actual possível, e não será preciso dizer que estes objectos mudam constantemente de lugar.Por outro lado, penso que a guitarra do vizinho de cima se avariou: é bom que assim seja.












- Poeta!...
Sinto-te uma preocupação...


" Isso também eu noto em ti! "

- Não sabes porque queres,
POR ISSO QUERES...














" Posso deixar de querer? "


- DE QUERER NÃO QUERER!...

" De facto,
Gera-se em mim um querer...














NÃO!
Não sei o que quero! "


- Meu caro poeta!
Deixemos isso por agora:
















Vou antes responder á tua pergunta...

" Que pergunta?... "

- Há uns tempos atrás,














Desejavas conhecer o meu mundo...

" Sim...
Segredaste-me algo ao ouvid
o,
Não cheguei a perceber bem... "




















- POIS AGORA TE DIREI:
O meu mundo,

É cada ambiente

Em que julgo estar.

Neste momento

Encontro-me sepultado de pé,

Debaixo das palavras

Enterrado neste profundo querer...




















" Do querer da palavra? "

- A palavra

NÃO TEM QUERER!...

Ao mesmo tempo

Sinto que sou algo
Que a experiência conseguiu...




















" Preciso de sabe
r mais ainda,
Para saber rea
lmente o que quero? "

- Alegra-te saber que o querer
É independente da palavra?...


" Não sei o que quero!... "



















- Esse querer
NÃO É IDÉIA...


" Só pode ser idéia
Aquilo que justifica o querer? "


- Antes disso,

O querer, existiu sempre

Para cá de qualquer linguagem,

Como a idéia sem palavras

Que em ti mora,

E te deixa em sobressalto

Obrigando-te a recorrer a mim.




















" Como és estranho...

Qual é o teu nome? "


- Se chamares pelo meu nome,

Não chamarás por mim...














" Tenho medo,

Sinto-me só...




















Responde-me:

Qual é o teu nome?... "


- O meu nome não tem nome...

Nasci sem ele,

Como tu...




















" Mas tu chamas-me poeta! "


- Isso não é um nome!...

" Já percebo...

És então um homem,

E o importante é falar contigo. "















- Um homem!?

Não digas isso!...


" E porque não? "

- Cala-te!




















O que tens é medo...

Se não tivesses medo

Não me procuravas!...


" Enganas-te!

Já não tenho medo do medo,

Gosto do medo! "




















- Bravo, poeta!...

O medo fascina-te

Por ser um tipo de deslumbramento.


" Sim...tens razão...

Estou deslumbrado...

Mas não pelo medo. "















- Como assim?

" Estou deslumbrado
Com
a sua transformação!...














AMO-TE, DANI...ELA.

( Um álbum: " THE MELODY AT NIGHT WITH YOU "
-
Keith Jarret )

Bom-fim-semana!


Pain-Killer

4 comments:

naturalissima said...

"Se não modificar o ambiente deste local, estarei diariamente no passado."

Mudam-se as histórias, mudam-se os costumes, mudam-se os lugares, alteramos a posição das nossas coisas, deitamos fora lembranças de outrem...
Vivemos com as memórias do passado, mesmo quando elas deixam de ter o seu significado... o importante é vivermos hoje com a vontade de ser feliz, sonhando que o futuro próximo seja melhor.

(Belo, o teu quadro que acompanha na perfeição, fazendo racord com a fantastica introdução deste post)

Existe sempre um querer, mesmo quando não se quer! E esse não querer muitas das vezes são as tais dúvidas que nos surgem.... questões do nosso ser, do nosso estar, do nosso querer....

"O nosso Mundo"é aquele que nós próprios criamos. Somos nós (sem o nome).
O nosso mundo, é o lugar onde nós sentimos o nosso "EU".
O lugar, não interessa onde seja, é o nosso, quando nele nascemos, crescemos, amamos, choramos, criamos, sonhamos, onde procuramos "SER".

Se és um homem feliz, então, em qualquer parte do mundo serás sempre feliz.

QUERENDO estar contigo Miguel ;-) daqui a nada, deixo o nosso peixinho de sempre com muito amor.
apaixonada por ti
Daniela

♥≈Nღdir≈♥ said...

., . - . - , _ , .
.) ` - . .> ' `(
/ . . . .`\ . . \ Ofereço uma rosa
|. . . . . |. . .|
. \ . . . ./ . ./
.. `=(\ /.=` toda perfumada
.... `-;`.-'
......`)( ... , para aromatizar
....... || _.-'|
........|| \_,/o teu Fim de Semana...
........|| .*´¨)
¸.•´¸.•*... ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•` *
*´¨) мιℓ вєιנoѕ♥*♥
¸.•´¸.•*... ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•` **♥*♥

Naty said...

Olá passei e gostei.voltarei
bjs naty

Filipe Oliveira said...

Obrigado